Cleria Gomes, de 66 anos, preparava o almoço desta segunda-feira (1º) quando teve uma surpresa desagradável com um dos ingredientes: ela encontrou um corpo estranho na lata com milho em conserva. O caso aconteceu em Chapecó, no Oeste de Santa Catarina.

“Quando abri a lata, estranhei aquele milho e pensei: ‘aqui tem coisa errada’. Despejei no prato e apareceu aquela coisa nojenta”, explicou.

Segundo Cleria, o marido dela comprou uma caixa com 24 latas do produto em um supermercado de Chapecó na última semana, no entanto, não sabe dizer o que era o objeto que encontrou na embalagem.

“Quando virei, parecia umas bolinhas brancas, era gosmento e não tinha cheiro”, detalhou a moradora do bairro Santa Maria. “Meu marido disse para nem mostrar para as crianças.”

A embalagem do produto informa que a data de vencimento é para abril de 2023. A dona de casa abriu outra lata da caixa de 24 unidades e, desta vez, conseguiu inserir o ingrediente no almoço tranquilamente.

Apesar da surpresa desagradável, ela afirmou  que vai jogar o produto estranho no lixo e não pretende procurar seus direitos de consumidora. “Só esperamos que não aconteça mais”.

Gustavo Vendramin, Coordenador do Procon (Órgão de Proteção e Defesa do Consumidor), afirma que é incomum casos como esse em Chapecó.  Vendramin orienta que o cliente procure com o cupom fiscal o estabelecimento onde comprou o produto caso se sinta lesado.

“Sempre orientamos procurar o estabelecimento, num primeiro momento. Se não for atendido, o consumidor deve procurar o Procon para nós intermediarmos a conversa. Se não for resolvido, aí abrimos um processo administrativo”, salientou.

FONTE: ND+

Comentários