A menina de 1 ano e 2 meses foi levada já sem vida pelo suspeito à uma Unidade de Pronto Atendimento

O caso ocorreu na manhã de segunda-feira (07), na cidade de Siderópolis, ao lado de Criciúma. O homem de 25 anos, pai da menina de 1 ano e 2 meses, é suspeito de ter matado a bebê asfixiada com um travesseiro. Ele chegou a levar a criança à uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), alegando que ela havia tido um mal súbito. Ela chegou sem vida na unidade.

Os médicos suspeitaram do ocorrido e a mãe da criança, uma mulher de 19 anos, disse que o companheiro havia sufocado a bebê. A Polícia foi chamada e prendeu o homem enquanto ele ainda estava na UPA.

O suspeito teve os autos de prisão realizados na Central de Flagrantes, em Criciúma. Na delegacia, ele negou ter cometido o assassinato, mas a polícia realizou a prisão do sujeito pelo crime de feminicídio. A esposa também foi presa sob a acusação de tortura e omissão. O Instituto Médico Legal (IML) foi acionado para a retirada do corpo da criança.

Além da bebê, o casal possui outro filho, uma criança de 3 anos de idade. Pessoas próximas ao casal afirmaram que eles torturavam e não cuidavam das crianças.

FONTE: MISTUREBAS

Comentários


Acompanhe a Vale Regional!

✅ Grupo WhatsApp: https://abre.ai/grupovale06
✅ Instagram: https://abre.ai/valeregionalnosinsta
✅ Facebook: https://abre.ai/valeregionalnofacebook
✅ Twiter: https://abre.ai/twitervaleregional

Vale Regional - Notícia em Tempo Real!