Documento mostra que pico de óbitos ocorreu em março, com 194 mortes.Ao menos 233 pacientes não resistiram à espera por um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) especializado em Covid-19 e morreram até segunda-feira (22) no estado de Santa Catarina.

As mortes ocorreram entre janeiro deste ano e às 18h21 de segunda. Segundo documento da Secretaria de Estado da Saúde (SES) enviado ao Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) que a NSC teve acesso, o pico de óbitos ocorreu em março, com 194 mortes.Durante o período, as Centrais de Regulação de Internações Hospitalares encaminharam à Central Estadual 1.572 solicitações de busca por UTI adulto Covid para pacientes que estavam recebendo assistência médica em ambiente hospitalar nas emergências ou unidades de internação clínica.

Destas, 233 solicitações foram encerradas com informação de óbito.Janeiro – 70 solicitações – 3 encerradas com óbitosFevereiro – 478 solicitações – 36 encerradas por óbitoMarço – 1.024 solicitações – 194 encerradas por óbito (até o dia 22/03, às 18h21)Os pacientes estavam cadastrados no sistema de regulação de transferências do estado, mas não resistiram até chegar a vaga, de acordo com o documento da SES.

A regulação depende da disponibilidade de leitos e de condição clínica adequada para que o paciente seja deslocado com segurança até o hospital de destino. O G1 solicitou detalhes sobre as mortes à pasta e aguardava retorno até as 13h30.Em Santa Catarina, foram registradas 182 mortes por Covid-19 em 24 horas no boletim de terça-feira (23) do governo do estado.

CLICK AQUI PARA TER MAIS INFORMAÇÕES DIRETAMENTE NO SEU WHATSAPP

https://chat.whatsapp.com/HJakvVMxxSgAuwPZtDHnVT

É o maior número em um mesmo relatório de toda a pandemia. Apesar do recorde no registro, 14 óbitos são de pessoas que morreram entre segunda e terça. Os demais são mortes que ocorreram em outras datas acrescentadas ao relatório só na terça.Desde março de 2020, 774.409 foram infectadas com o novo coronavírus e 9.833 morreram.

Com o alto contágio e hospitais lotados, o governo estadual decidiu suspender as cirurgias eletivas de média e alta complexidade na rede privada até 31 de março (veja mais informações abaixo).

Ainda conforme o boletim, 337 pacientes esperam por um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Covid no estado. Os hospitais destacam que nenhum paciente fica sem assistência enquanto espera por um leito.

G1/SC

Comentários