Operação apreendeu aparelhos e documentos na Câmara de Vereadores na manhã desta quinta-feira (18)

A Polícia Civil deflagrou na manhã desta quinta-feira (18) a Operação Backbone em desdobramento à investigação que apura o suposto crime popularmente conhecido como “rachadinha” na Câmara de Vereadores de Joinville.

A operação é coordenada pela Decor (Delegacia de Polícia Especializada no Combate à Corrupção). Ao todo, estão sendo cumpridos 26 mandados de busca e apreensão em Joinville e Palhoça, na Grande Florianópolis. Um dos alvos é um vereador de Joinville.

Conforme a investigação, foi implantado um esquema ilícito para recolher parte de vencimentos devidos a assessores de um vereador. O objetivo seria gerar enriquecimento ilícito e vantagens políticas tanto em prol do vereador investigado, quanto de seus aliados.

Ainda segundo a polícia, a empreitada criminosa é articulada por agentes de confiança desse parlamentar. Esses suspeitos atuavam como intermediárias entre o recolhimento dos valores e sua destinação final, por isso o nome da operação é “backbone”.

Os policiais ainda seguem na Câmara de Vereadores de Joinville, onde estão sendo apreendidos aparelhos eletrônicos, especialmente telefones celulares e documentos. Imóveis dos investigados também são alvos das ordens judicias.

Participaram da operação cerca de 80 policiais civis de diversas divisões da DEIC, das 1ª, 2ª, 3ª e 4ª DECOR, das DRPs de Blumenau, São Bento do Sul e Jaraguá do Sul, bem como de peritos da Polícia Científica, além de ter sido acompanhada de membros da Comissão de Prerrogativas da OAB – Subseção de Joinville/SC.

A reportagem tenta contato com a Câmara de Vereadores, mas até o fechamento da matéria não obteve retorno. O espaço segue aberto.

Comentários


Acompanhe a Vale Regional!

✅ Grupo WhatsApp: https://abre.ai/grupovale06
✅ Instagram: https://abre.ai/valeregionalnosinsta
✅ Facebook: https://abre.ai/valeregionalnofacebook
✅ Twiter: https://abre.ai/twitervaleregional

Vale Regional - Notícia em Tempo Real!